Sem tempo para mais: Ana Brito e Cunha perde protagonismo em “Festa é Festa” da TVI

Ana Brito e Cunha tem tido uma vida muito agitada. O tempo tem sido repartido pela vida profissional e pessoal e a atriz fala sobre o assunto.

13 Mai 2022 | 21:05
-A +A

Ana Brito e Cunha está envolvida em vários projetos. Além de dar vida a Florinda na novela “Festa é Festa”, da TVI, a atriz, de 46 anos, tem subido a palco (desde o dia 10 de fevereiro) com a peça “O Amor É Tão Simples”, no Teatro da Trindade, em Lisboa. Uma vida agitada cujo tempo tem sido repartido pela vida profissional e pessoal. Ana Brito e Cunha é ainda mãe de Pedro Afonso, que completa cinco anos a 25 de maio, fruto do casamento com  Afonso Coruche.

À TV 7 Dias, a atriz explica como se organiza. “Com muito amor e muita dificuldade”, diz-nos. Porém salienta que a família será sempre a sua prioridade. “Isto de facto é uma época na minha vida que eu não esperava que fosse assim. (…) A minha estrutura passa por eu estar equilibrada com a minha família”, salienta, para depois continuar: “Para isso é preciso um belíssimo trabalho de equipa, com muito amor e respeito pelo trabalho de cada um e vontade de conseguir fazer bem”.

“Obviamente que há sacrifícios, a Florinda perdeu algum protagonismo nesta história”, conta, referindo-se à continuação da novela “Festa é Festa”, que está atualmente a ser gravada no Algarve. “Eu tenho menos possibilidade de gravar, ou seja, não tenho a disponibilidade a 100% que tinha, portanto gravo menos. Mas nós temos a sorte de termos uns atores extraordinários, muito criativos, e uma equipa fantástica da TVI e da Plural que quer manter aqui uma Florinda viva nesta história”, explica.

A peça “O Amor É Tão Simples”, uma deliciosa e intemporal comédia, que reflete sobre o papel da fama, do amor e do próprio teatro, está em cena até o dia 26 de junho todas as quartas, quintas, sextas-feiras e sábados. Logo de seguida, o grupo, composto por Diogo Infante, Ana Brito e Cunha, Ana Cloe, António Melo, Cristóvão Campos, Flávio Gil, Gabriela Barros, Miguel Raposo, Patrícia Tavares e Rita Salema irá até ao Coliseu do Porto em julho. Já em setembro parte para digressão.

 

Ana Brito e Cunha: “Não consigo estar quieta”

 

Ana Brito e Cunha é fundadora da Bambolina, uma produtora de emoções, de talento, de teatro, de espectáculo, de cultura, especializada em espetáculos, ações de formações para empresas, oficinas de teatro, aluguer de salas para ensaios e aluguer de roupa

A par disto tudo, Ana Brito e Cunha desenvolve um papel ativo no seu projeto, Bambolina Teatro, desde 2001, do qual é fundadora. “Não consigo estar quieta”, admite. “É um projeto que eu tenho há mil anos que me põe a trabalhar quando eu não tenho trabalho”, diz-nos. Lá, a atriz cria, inventa, e faz acontecer adereços, cenários, faz ações de formações para empresas, espetáculos, oficinas de teatro, espólio de figurinos, entre outras coisas. “Agora comecei a construir chapéus para casamentos e então começou-se também a desenvolver uma área criativa na Bambolina. É uma alternativa [ao mundo da televisão]”.

E como “devagar se vai ao longe”, Ana tornou um sonho realidade ao arranjar “um espaço, pequenino”. “Adquiri um espaço, fiz a obra, e estamos a organizar o guarda-roupa (…) Estou neste momento a reorganizar o meu espólio e a pôr um bocadinho em prática esta coisa do figurino de alta costura para festas privadas, eventos… Tenho uma equipa que trabalha comigo e vou recrutando. É um espaço multicriativo, é o meu escritório”, remata.

 

Texto: Márcia Alves; Fotos. Reprodução Instagram

PUB