Pai de Rosa Grilo afirma: «acredito que ela não matou ninguém»

Rosa Grilo está detida em prisão preventiva pelo homicídio do marido, Luís Grilo. O pai de Rosa pede que a filha conte a verdade para que possa voltar para junto do filho.

20 Dez 2018 | 15:17
-A +A

Rosa Grilo, que está a ser acusada de ter matado o marido em compadrio com o amante António Joaquim, está detida em prisão preventiva no estabelecimento prisional de Tires e deverá ser acusada formalmente até dia 26 de fevereiro.

Na terça-feira, dia 18, Rosa recebeu a família para o almoço de Natal e tanto o pai como a irmã de Luís revelaram no programa Linha Aberta, da SIC, como encontraram a alegada homicida de Luís Grilo.

«A Rosa estava muito mal, não gostei nada de a ver. Estava triste, esteve a chorar com o pai», revela Américo Pina, que pede que esta conte a verdade. «Acredito que ela não matou ninguém. Tem de dizer a verdade porque o filho precisa dela e o pai também», diz ainda.

Recorde-se que Rosa Grilo mantém a versão de que o triatleta foi morto por uns «angolanos», com dois tiros na cabeça.

Leia mais: Rosa Grilo AGRIDE guarda prisional

 

Irmã de Luís ainda defende Rosa

Também Júlia Grilo, irmã de Luís e mulher que o criou visitou a alegada homicida. A versão de que Rosa estará a passar momentos difíceis dentro da prisão é confirmada por esta mulher que continua sem dar a cara.

«Não ponho as mãos no fogo pela Rosa, mas continuo a gostar muito dela», afirma Júlia, que é uma das pessoas que tem tomado conta de Renato, o filho de Rosa e Luís que completa 13 anos no sábado, dia, 22.

«O menino está apoiado por mim, pelos meus filhos, pelo avô materno e pela avó. Até à data ainda não tivemos problema nenhum, vamos conversando uns com os ouros. Temos seguido tudo o que o pedopsiquiatra e a psicóloga nos têm aconselhado. O que me interessa é o meu menino», reitera.

Veja também: Rosa Grilo volta a ser APANHADA a MENTIR!

 

Questionada sobre como consegue ainda defender a mulher acusada da morte do irmão, Júlia explica que «não se podem esquecer que no coração ninguém manda. Não se arranca um amor de 30 anos assim, de um dia para o outro».

Júlia, de voz embargada, diz ainda que Rosa estava «muito em baixo». «Chorou, e achei que ela realmente estava muito em baixo. Custa-me vê-la assim, mas pronto», conta a irmã de Luís.

Renato, o filho do triatleta e de Rosa, foi ouvido pelas autoridades a 12 de dezembro.

Texto: Redação WIN – Conteúdos digitais/ Fotos: Redes Sociais

PUB