“Mentirosos, falsos e malformados”: Cristina Ferreira e TVI acusadas de vigarice

Cristina Ferreira e a TVI estão a ser acusadas de inventar ajuda a uma família carenciada. Cláudio Ramos e Maria Botelho Moniz já deram um passo atrás, mas as críticas não acabaram.

25 Jun 2021 | 22:00
-A +A

Cristina Ferreira, a Diretora de Entretenimento e Ficção da TVI, e o próprio canal de Queluz de Baixo estão a ser alvo de duras críticas na sequência de uma reportagem sobre a família Vaz, um agregado com poucas posses financeiras – Liliana, de 32 anos, cuida do pai e do irmão – ter passado na TVI.

Inicialmente, as imagens iam ser emitidas no “Você na TV”. Porém, com a extinção do programa, acabaram por ser exibidas no formato “Todos Por Todos”, no qual foi angariado o valor de 300 mil euros para a Cruz Vermelha Portuguesa e a Rede de Emergência Alimentar.

Sofia Aguiar Gomes, uma das voluntárias do projeto “Movimento: Um Gesto de Amor para a Família Vaz”, vem agora a público afirmar que nenhuma parte deste montante foi avistada nem usada para ajudar os elementos carenciados.

Contudo, não foi esta a mensagem que a TVI deixou transparecer. A reportagem voltou a passar na manhã desta quinta-feira, 24 de junho, no programa “Dois às 10”, com a premissa de que a estação de Queluz de Baixo tinha auxiliado a família Vaz.

 

“Ninguém foi contactado pela TVI para ajuda alimentar ou doação monetária”

 

Sofia Aguiar Gomes recorreu às redes sociais para expressar a sua revolta. “As obras começaram no dia oito de janeiro de 2021. (…) Em momento nenhum, até à data de hoje [24 de junho], nem eu nem ninguém fomos contactados pela TVI para ajuda alimentar (objetivo do programa) ou mesmo para alguma doação monetária (também objetivo do programa). As obras terminaram no dia 8 de maio”, começou por referir a porta-voz do projeto voluntário, na sua página pessoal de Facebook.

A indignação da jovem ganhou ênfase quando Maria Botelho Moniz fez um agradecimento no final da exibição das imagens. “E passo a citar as palavras da Maria Botelho Moniz: ‘Obrigada a todos aqueles que contribuíram para que isto fosse possível e para aqueles que questionam às vezes se estas campanhas têm resultado e se o seu dinheiro é de facto aplicado e dado a quem precisa. Está aqui a prova!’ Ora, risos, muitos risos e vergonha, muita mas muita vergonha!”, atirou Sofia Aguiar Gomes.

Também Mike Silva, outro voluntário que participou no processo de construção da nova casa, veio a público negar qualquer intervenção da estação de Queluz de Baixo no processo. “Acabou de passar a reportagem na TVI relacionada com a Família Vaz! Nunca quis aparecer e ainda bem. São mentirosos, falsos, tendenciosos, malformados, vigaristas. Só me apetece estrangular o jornalista e nunca o vi pessoalmente! Ainda bem que nunca aceitei ir a estúdio e nunca lhes pedir ajuda! Gozaram comigo e com quem me ajudou. São nojentos. A TVI é lixo. Ou melhor, o jornalismo TVI”, escreveu, nas redes sociais.

 

Porta-voz do projeto para Cristina Ferreira: “Somos muito diferentes nas atitudes”

 

Sofia Aguiar Gomes terminou o seu texto com duras farpas a Cristina Ferreira. “A senhora, tal como eu, é uma mulher que empodera outras. Eu não sou melhor do que a senhora nem a senhora é melhor do que eu. A diferença está nas atitudes e, aí, nós somos muito diferentes. Eu sou fiel aos meus valores. Admirava-a pela sua força de correr atrás, pela resiliência e, acima de tudo, pela inspiração que transmite em nunca desistir da vida que sonhamos. Hoje, perdeu todo o meu respeito, perdeu o meu e o de milhares de portugueses”, referiu.

“A situação pela qual lhe escrevo, ambas sabemos que não aconteceu dessa forma. O canal que dirige nunca ajudou de forma alimentar nem monetária. As pessoas que colaboraram sabem perfeitamente quem arregaçou as mangas para dar as devidas condições à família Vaz e não foi com certeza com ajudas da TVI. Peço-lhe que reponha a verdade e não o peço por mim, porque a mim me dá igual. Peço-lhe pelas pessoas que se ausentaram do tempo em família para estar na obra a ajudar, peço-lhe por todas as pessoas que correram riscos de infeção do vírus e, mesmo assim, estiveram presentes para ajudar, peço-lhe que admita os seus erros. Com respeito, alguém que diz a verdade”, rematou.

À NOVA GENTE, a TVI pronunciou-se sobre a situação e considerou ter sido um lapso: “Não passou de um mal-entendido. Um rodapé feito pelos apresentadores que terá induzido em erro quem o ouviu, já retificado e clarificado esta manhã [25 de junho, no programa ‘Dois às 10’]”.

 

Cláudio Ramos e Maria Botelho Moniz corrigem erro em direto na TVI

 

Nesta sexta-feira, o cenário mudou. Após o grito de revolta, Cláudio Ramos e Maria Botelho Moniz corrigiram as suas declarações e colocaram os pontos nos is quanto à veracidade dos factos.

“Nós dissemos ontem que as obras tinham sido feitas com o dinheiro angariado. O dinheiro angariado no programa “Todos Por Todos” foi entregue à Rede de Emergência Alimentar e estas obras foram feitas com o dinheiro de pessoas que se juntaram para ajudar (…). Eles, sim, fizeram com o seu dinheiro estas obras e, por isso, temos de lhes agradecer e pedir desculpa pela confusão”, afirmou a anfitriã do programa matutino da TVI.

Já o colega concluiu: “Lembrando sempre que a missão do nosso programa é ajudar. O importante é destacar os protagonistas que são os que são ajudados. O que importa é que foram ajudados. O resto pode até ser secundário”.

A NOVA GENTE entrou em contacto com Sofia Aguiar Gomes. Ao mesmo site, a voluntária alegou que esta não é a primeira vez que o dinheiro não é usado para causas solidárias. “Nenhuma das causas de todas as reportagens inseridas naquele programa [‘Todos Por Todos’] foi ajudada. (…) Hoje, vieram pedir desculpa, mas o Cláudio no final da reportagem deixou logo aquela deixa: ‘o resto pode até ser secundário’. Acho extremamente feio este tipo de linguagem para quem estava a fazer um pedido de desculpas. Nota-se perfeitamente que aquele discurso não é sincero. (…) O dinheiro provavelmente foi canalizado para pagar alojamentos, restaurantes e tretas. Para os pobres não foi de certeza.”

 

A reação final da TVI: “Ficámos felizes por ver esta família a ser ajudada”

 

A TVI voltou a reagir e respondeu às acusações. “As verbas angariadas durante o programa solidário ‘Todos Por Todos’, da TVI, reverteram, como bem anunciado, para a Cruz Vermelha Portuguesa e para a Rede de Emergência Alimentar. Durante estas emissões solidárias, a TVI dá a conhecer histórias de voluntariado, ou de altruísmo de pessoas anónimas. O caso da Família Vaz foi uma dessas histórias. Não só divulgámos as condições precárias em que vivia aquela família, como ainda entrevistámos via skype a Sofia Aguiar Gomes, uma das pessoas que se mobilizou para ajudar a família”, começou por dizer.

E prosseguiu: “Essa exposição fez com que algumas pessoas enviassem donativos para ajudar a família (donativos enviados diretamente para a página solidária criada por Sofia Aguiar Gomes) e houve mesmo quem se disponibilizasse para reconstruir a casa, como foi o caso do construtor Mike. Quando as obras estavam na fase final, o ‘Dois às 10’ fez uma reportagem para mostrar como a vida da família Vaz mudou. Na reportagem, os beneficiados agradeceram a quem de direito. Ficámos felizes por ver esta família a ser ajudada e com condições de vida melhoradas“, findou o canal à NOVA GENTE.

 

Texto: Carolina Sousa; Fotos: Redes Sociais

PUB