“Dói muito, dói tanto”: Rui Pedro Figueiredo destroçado com “a pior dor de todas”

Rui Pedro Figueiredo diz-se atormentado e revoltado no dia em que se completam dois meses sobre a morte do pai. “Meu amor maior. amar-te-ei eternamente”, declara o ex-concorrente do “Big Brother”.

13 Set 2021 | 17:12
-A +A

Rui Pedro Figueiredo, ex-concorrente do “Big Brother”, assinalou dois meses sobre a morte do pai com uma sentida mensagem publicada nas redes sociais. Nesse dia, “o mundo desabou aos meus pés”, diz o empresário, acrescentando: “Dói muito, dói tanto.”

O ex-participante do reality show da TVI sublinha as “tantas mas tantas saudades” que sente de estar com o progenitor e de “aprender, rir e chorar” com ele. “Ter de lidar com a distância e com este vazio gigante no coração, destroça-me. Sentir saudade é a pior dor de todas, confirmo. Ter de continuar e por vezes sem vontade de viver isto sem ti, aflige-me, atormenta-me, revolta-me”, frisa.

Rui Pedro Figueiredo prossegue, dizendo que o pai “faz parte do seu pensamento todos os dias”. “Vens-me à memória vezes sem conta e sinto que isto nunca vai mudar. Meu Deus… Só queria que te dissessem o orgulho que sinto de ser teu filho, que tenho em ver o que fizeste, o que criaste e sobretudo os valores e princípios que transmitiste a toda a família sem exceção”, escreve o ex-concorrente do “Big Brother – A Revolução” e do “Big Brother – Duplo Impacto”.

Referindo-se ao pai como “um autêntico homem de família, um líder nato, um gentleman cheio de códigos de ética, de honra e de classe”, Rui Pedro Figueiredo termina com uma emotiva declaração de amor: “Meu pai, meu amor maior. amar-te-ei eternamente.”

O progenitor de Rui Pedro Figueiredo morreu, no dia 13 de maio, vítima de cancro. Pouco tempo depois, o empresário abriu o coração à TV 7 Dias na sua primeira entrevista desde a trágica perda. Leia tudo aqui.

 

Texto: Dúlio Silva; Fotos: reprodução redes sociais

PUB
Top