Cláudio Ramos fala sobre amizades da SIC: «Se alguns não se mantiveram, não eram amigos»

Cláudio Ramos afirmou estar a gostar da experiência do Big Brother 2020 e que não sente peso nenhum em corresponder ao legado de Teresa Guilherme, Júlia Pinheiro e Manuel Luís Goucha.

31 Mai 2020 | 14:35
-A +A

Cláudio Ramos foi o convidado desta semana do talk show Eu Chico em Casa, conduzido por Francisco Correia, e o apresentador do BB2020 falou sobre como está a correr a experiência de apresentar o reality show mais polémico do momento.

«Apresentar o BB era um grande sonho, gosto muito do formato. Gosto de grandes formatos e deste formato em específico por ser uma experiência fantástica. É um jogo muito duro, não é fácil. Estão ali, convivem entre si, estão ali para jogar, criam laços muito fortes e também os rompem muito facilmente… Chegar-me este convite aos 46 anos é prazeroso», começou por confessar, admitindo não se sentir pressionado por estar a cumprir o «legado» de Teresa Guilherme.

«Não carrego peso nenhum. São pessoas completamente diferentes, já eram entre si. A Júlia [Pinheiro] fez um formato, a Teresa [Guilherme] fez outro, o Manuel [Luís Goucha] também acabou por fazer outro. São todos formatos de convivência, são todos diferentes. Eu sou a quarta pessoa a fazê-lo e sou diferente. Estou a fazê-lo em condições especiais porque todos eles tinham público em estúdio, eu não tenho. Não sinto o peso do legado. Sinto o peso de fazer o melhor que sei, o melhor que consigo, à minha maneira. Muito pouco preocupado com o que os outros fizeram antes.»

Questionado sobre como viu a situação de homofobia entre Hélder e Edmar e os comentários homofóbicos de Pedro Alves, Cláudio Ramos respondeu sem hesitar: «Não tem a ver com eu ser homossexual ou heterossexual… qualquer pessoa que tenha bom senso, seja educada e informada parte do princípio que a homofobia e o preconceito são conceitos diferentes, embora graves os dois, não podem ser permitidos nem consentidos, nem tolerados. A forma como olhei para aquela situação específica foi a forma como a maioria das pessoas olhou. Não gostei do olhar que o Hélder fez ao Edmar e também não gostei que o Edmar tivesse desvalorizado a situação. Mas não vou tomar partido de nenhum jogador. Também não gostei da atitude que o Pedro Soá teve com a Teresa e acabou por ser expulso pelo BB. São as regras e temos de respeitá-las.»

 

«Os amigos que tinha na SIC continuo a ter»

Ainda na mesma entrevista, Cláudio Ramos garantiu que continua a manter contacto com os amigos que deixou na SIC.

«Saí d’O Programa da Cristina e do Passadeira Vermelha porque quis. Recebi o convite da TVI para apresentar o Big Brother e decidi deixar os outros projetos. Nunca fui despedido de um programa de televisão. Os amigos que tinha na SIC continuo a ter. Os amigos mantém-se para além dos programa de televisão, são só programas de televisão. Se por acaso alguns amigos não se mantiveram depois de abandonar a estação é porque não eram amigos, são outra coisa qualquer», terminou.

Texto: Mafalda Mourão; Fotos: Reprodução Instagram

 

 

ATENÇÃO!

Na impossibilidade de comprar a sua revista favorita nos locais habituais, pode recebê-la no conforto de sua casa, em formato digital, no seu telemóvel, tablet ou computador.

Eis os passos a seguir:

1 – Aceda a www.lojadasrevistas.pt
2 – Escolha a sua revista
3 – Clique em COMPRAR ou ASSINAR
4 – Clique no ícone do carrinho de compras e depois em FINALIZAR COMPRA
5 – Introduza os seus dados e escolha o método de pagamento
6 – Pode pagar através de transferência bancária ou através de MB Way!

E está finalizado o processo! Continue connosco. Nós continuamos consigo.

 

PUB